Editoria: Comportamento

21 10 2009
Símbolo do jorvem nerdNERDS quebram __ barreiras e mostram suas (novas) caras

 Se você ainda não os conhece, provavelmente irá cruzar com um deles ao longo de sua vida. Os personagens em questão atendem pela alcunha de nerds, cuja associação mais comum é com afigura de jovens que usam óculos, têm muitas espinhas no rosto, são tímidos, calados, aficionados de informática, filmes de ficção científica (Guerra nas estrelas e Senhor dos anéis são os preferidos) e abrem mão da diversão para se dedicar, quase exclusivamente, aos estudos, à profissão. Apesar da imagem preconceituosa que carregam, eles mostram que, no mundo globalizado de hoje, há lugar para todos e a discriminação faz parte do passado. As características dos integrantes dessa tribo, inclusive, têm mudado de uns tempos para cá. É cada vez mais comum encontrar pessoas que -“com muito orgulho, sim senhor” – se autodenominam nerds.

É o caso dos amigos Alexandre Ottoni e Deive Pazos, que criaram o blog Jovem nerd (www.jovemnerd.ig.com.br) para compartilhar um monte de “besteiras” e “nerdices”, como os dois definem, encontradas na internet. Durante as eleições presidenciais de 2002, eles fizeram sucesso com as montagens bem-humoradas dos personagens do filme Guerra nas estrelas como candidatos ao cargo de presidente da República. O site, que começou com 120 acessos, hoje recebe mais de 400 mil visitantes por mês. Alexandre, editor do blog, fala sobre essa mudança de comportamento.

Crédito: Divulgação

Deive e Alexandre criaram um blog especializado na cultura nerd

-O nerd, hoje, não está mais ligado apenas ao estudo, aos CDFs. Ser nerd é ter aquela atração pelo mundo imaginativo. Seja na ficção científica ou na fantasia, ele incorpora essas alegorias em sua vida, adapta os signos expressos em livros, no cinema ou nos quadrinhos em seu dia-a-dia – avalia Ottoni.

E através de encontros sociais e esportivos que os nerds assumem seus gostos, seus hábitos, fortalecem seus hobbies e compartilham experiências. A JediCon, por exemplo, é um evento que reúne, anualmente, sócios (quase todos nerds assumidos) do conselho Jedi dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo. O fã-clube do filme Guerra nas estrelas reuniu, em outubro de 2006, no Rio de Janeiro, 500 aficionados – o maior público presente em um encontro foi de 1.100 pessoas, em 2005.

Outra atividade que agrada aos nerds são os campeonatos de jogos de cards (cartas), seja o mundialmente famoso RPG ou suas variações. A livraria HQ, em Ipanema, é especializada na venda de revistas em quadrinhos, cards games e outros artigos que costumam atrair os nerds de plantão. Há, também, a realização de campeonatos entre os freqüentadores.

 AGRADÁVEL ROTINA

Apesar da imagem pejorativa que carregam, os nerds mantêm uma agradável rotina: estudar muito. Kellem Corrêa Santos, 19 anos, é aluna do Instituto Militar de Engenharia (IME) e diz que sempre gostou dos estudos, o que aumentou sua “fama”.

Kellem, hoje no IME, pôde escolher onde estudar

Kellem, hoje no IME, pôde escolher onde estudar

-Eu me considero um pouco nerd, mas me divirto – explica Kellem, aprovada, em primeiro lugar, não só no IME,mas na Academia da Força Aérea Brasileira(AFA), Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), Escola de  Especialistas da Aeronáutica (EEAR) e Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante (EFOMM). Foi aprovada, também, na UFF, UFRJ e Uerj, mas sem a primeira colocação. A dedicação aos estudos lhe rendeu, também, uma medalha na Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM) e participação na lnternational Mathematics Competition (IMC), em 2005, na Bulgária. Agora, ela dá aulas e faz mestrado no Instituto de Matemática Pura e Aplicada (lmpa). Mas, durante essas férias…

-Vou sair à noite e pular o carnaval na Bahia.

 ABAIXO A PADRONIZAÇÃO

Superdotados, caxias, CDFs… São vários os adjetivos dados aos nerds. Mas, segundo Ana Maria Feijoo, diretora do Instituto de Psicologia Fenomenológico Existencial do Rio de Janeiro (Ifen), é errado se associar pessoas inteligentes, apenas, aos nerds.

– Falar das causas acerca de um modo de ser implica em desconsiderar a liberdade e a motivação humana como fonte e origem de suas decisões. Denominar uma forma de ser é categorizar o homem dentro de referenciais padronizados- afirma.

Adriano Rutka, 17 anos, é um dos nerds que dá de ombros quando o rotulam por ser inteligente. Sua preocupação é com o futuro profissional. Aluno mais jovem (16 anos) a receber o certificado internacional Linux Professional Institute (certificação do programa de computador Linux, um software de programação livre), muito bem-visto pelas empresas,ele pretende investir o seu conhecimento no Direito.

-As leis na internet são vagas e muitos crimes acontecem no mundo virtual sem punição adequada. Quero criar leis mais severas- planeja Adriano, que, apesar da dedicação aos estudos, não deixa de sair com os amigos, com a namorada e curtir a vida de adolescente.

SAIBA MAIS

Ninguém sabe ao certo de onde vem a expressão nerd, mas duas versões se destacam. A primeira aparição do termo teria acontecido em 1950 no livro de Dr. Seuss, Se eu fosse ao zoológico. Nele o autor descreve o nerd como um humanóide alto, magro e vesgo. Outra teoria surgiu supostamente da imagem dos empregados da fábrica Northern Electric Research and Development, que usavam a abreviação N.E.R.D. impressa nos seus coletes. Com o tempo, a palavra passou a ter outras variações, como CDF e superdotado.

¤ Esta matéria foi publicada no Jornal da Estácio em janeiro de 2007. Texto de Fernanda Mourão.
Anúncios

Acções

Informação

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s




%d bloggers like this: